Atualize seu navegador!
2º ENCONTRO COMEMORATIVO AO DIA DA LUTA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

21 DE SETEMBRO

DIA NACIONAL DA LUTA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

 

Participantes do evento:

APAE DO MUNICIPIO DE SÃO BENTO DO SUL

APAE DO MUNICIPIO DE RIO NEGRINHO

APAE DO MUNICIPIO DE CAMPO ALEGRE

APAE DO MUNICIPIO DE AGUDOS

GRUPO TERCEIRA IDADE DO BAIRRO CENTENÁRIO

CAFI CENTENÁRIO

COORDENADORA DO CRAS CRUZEIRO, VIVIANE E GRUPO SOCIOPEDAGÓGICO COM A PEDAGOGA ROSANGELA.

CONSELHO MUNICIPAL DOS DEFICIENTES

COORDENADORA DO CRAS CENTENÁRIO, CLEIDE E TODA EQUIPE DE PROFISSIONAIS.

SECRETÁRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, SR. JOALBERTO KALEMPA.

DIRETORA DOS CRAS, SRA. IVETE CEMIN DE PAULA.

SR. CLÁUDIO SCHULTZ, CHEFE DE GABINETE.

ASSESSORIA DE IMPRENSA.

DEMAIS PROFISSIONAIS DA SECRETARIA DE ASSISTENCIA SOCIAL.

COMUNIDADE EM GERAL.

 

O Dia Nacional de Luta das Pessoas com deficiência foi instituído pelo movimento social em Encontro Nacional, no ano de 1982, com todas as entidades nacionais. Foi escolhido o dia 21 de setembro pela proximidade com a primavera e o dia da árvore numa representação do nascimento de nossas reivindicações de cidadania e participação plena em igualdade de condições.
Esta data é comemorada e lembrada todos os anos, desde então, em todos os estados; serve como um momento para refletirmos e buscarmos novos caminhos em nossas lutas, e também como forma de divulgarmos  a inclusão social.

Este encontro de socialização, trocas de experiências e comemoração, será abrilhantado alunos da oficina de violão realizada pelo CRAS CENTENÁRIO, pelos alunos da oficina pedagógica do CRAS CRUZEIRO, pelos alunos das APAE´s de São Bento do Sul, Campo Alegre, Rio Negrinho e Agudos do Sul, além do amigo de todos, o palhaço Bileco.

Com barracas com exposição de trabalhos manuais realizados pelas oficinas de artesanato dos CRAS CENTENÁRIO, CRUZEIRO e SERRA ALTA, contam também com folders informativos dos programas mantidos pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

Também foram realizados sorteio de peças confeccionadas nas oficinas do CRAS Centenário.

No evento foram oferecidos lanche, refrigerante, pipoca e lembrancinha.

 

O preconceito e a discriminação devem ser combatidos ininterruptamente. Quem discrimina ignora que as deficiências apontadas,  são, em outra escala e em outra dimensão, as mesmas que carregamos conosco. Se não possuímos alguma deficiência "física", certamente temos outras deficiências – de caráter, morais, éticas ou semelhantes – que nos tornam também deficientes.

Enquanto houver preconceito, resistência a inclusão nossa sociedade estará aquém da verdadeira civilidade e fraternidade.