Atualize seu navegador!
Notícias

Por um atendimento cada vez mais especializado

Programação diferenciada ocorre para marcar o início de mais um ano letivo

 

O ano letivo na Escola Girassol, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de São Bento do Sul, está programado para iniciar ma quarta-feira. Antes disso, os professores e funcionários da instituição passaram por uma semana diferenciada, repleta de palestras e capacitações visando otimizar ainda mais o atendimento aos alunos.

 

O tema da série de atividades é “Capacitação em Educação Especial: um novo olhar para a realidade do atendimento à pessoa com deficiência”. A capacitação é realizada na própria escola, em parceria com a Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) e com a 25ª Gerência de Educação (Gered). Os envolvidos recebem certificação pelas horas em atividades que participam.

 

Programação

 

A atividade iniciou na quarta-feira, com as falas das pedagogas Goreti Ehlke e Marileia Gonçalves, da psicóloga Andreia Bertoli e da fonoaudióloga Elaine Bastos. Na quinta-feira, foi a vez da terapeuta ocupacional Paola Costi e do fisioterapeuta Carlos Alberto Pinto Junior falares, e na sexta-feira, o dia foi para ouvir o neurologista Léo Ricardo Honnicke, que trabalhou com o grupo de profissionais os principais medicamentos controlados utilizados para controle das crises convulsivas, sintomas e consequências da interrupção sem orientação médica. Para encerrar o assunto, hoje será a vez da técnica da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) Edite Sehnem falar sobre os fundamentos da política de educação especial de Santa Catarina. Ainda antes de retornar as aulas, os professores irão realizar amanhã uma reunião interna, para acertar últimos detalhes.

 

Transmitindo conhecimento

 

A diretora da Escola Girassol, Goreti Ehlke, comenta que essa ação objetiva repassar aos professores e profissionais conhecimentos específicos sobre as deficiências, e suas implicações no desenvolvimento do trabalho com alunos atendidos pela Escola Girassol.

 

Ela relata que os desafios do ensino na instituição se intensificam a cada ano que passa. “A cada ano letivo, há a necessidade de aprofundar conhecimentos específicos acerca do atendimento especializado à pessoa com deficiência, seja pela complexidade do quadro da deficiência ou pela longevidade estendida à essa população, e que gera novas perspectivas para o trabalho pedagógico”, explica.

 

Goreti frisa que o curso foi pensado desde novembro, com envolvimento de todos na definição da grade de profissionais, abrangendo desde educação, saúde e assistência social. “O trabalho deve ser articulado, onde uma área complementa a outra”, diz, e prossegue “É um momento de crescimento profissional e um investimento para aprimorar o trabalho, visando sempre a evolução dos alunos atendidos. Queremos conhecer cada vez mais as diferenças e nos aprofundar nos conhecimentos específicos, sanando sempre as dúvidas dos alunos e pais que atendemos”, encerra.


Fonte: Jornal A Gazeta, 09 de fevereiro de 2015, edição nº 5530.