Atualize seu navegador!
Notícias

Capacitação para os funcionários da APAE

Curso teve participação do médico Guilherme Roberto Colin

Os professores e funcionários da Escola Girassol, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), participaram de um curso de capacitação antes do início do ano letivo. Desta vez, o tema envolveu a alimentação dos alunos com deficiência.

De acordo com a diretora da instituição, Goreti Ehlke, o objetivo é buscar novas estratégias para agregar mais qualidade ao trabalho desenvolvido com os estudantes. “As capacitações são importantes porque não dispomos de muitos recursos voltados ao profissional que trabalha na área de educação especial”, justificou.

A iniciativa contou com a participação do médico pediatra Guilherme Roberto Colin, de Joinville. “É a terceira vez que ele vem à APAE e trabalha voluntariamente com os nossos funcionários”, ressaltou, acrescentando que foram determinadas 40 horas de capacitação.

Segundo a diretora, o trabalho também faz parte de um programa chamado “Compreender para Prevenir”, que a entidade desenvolve desde 2011. “Todos os anos promovemos palestras em escolas municipais da região, para gestantes e grupos de casais. A intenção é levar informação à comunidade para prevenir deficiências, uma vez que 70% delas podem ser evitadas com medidas simples e baratas”, explica.

 

Referência

Conhecido pelo trabalho realizado com pessoas com deficiência intelectual, o médico abordou questões relacionadas à importância da alimentação e da nutrição dos alunos da APAE. “Temos que tratar a alimentação de uma forma pedagógica e utiliza-la no desenvolvimento neuromotor”, disse.

Guilherme é médico do Núcleo de Assistência Integral ao Paciente Especial (NAIPE). Membro do Comitê Científico do Instituto Ibero Americano de Pesquisas e Diretrizes de Atenção à Síndrome de Down e presidente da Sociedade Joinvilense de Pediatria.

Graduado pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, ele tem residência em Pediatria pelo Hospital Evangélico de Medicina de Curitiba, e pós-graduação em terapia Intensiva Neonatal pelo Instituto Ospedaliero Provincialle per la Maternità, em Milão (Itália).

Além disso, é especialista em Genética Médica pela PUC-PR, especialista em Síndrome de Down pelo Centro de Estudos e Pesquisas Clínicas de São Paulo e médico intensivista neonatal das maternidades Darcy Vargas, Dona Helena, Centro Hospitalar Unimed e Hospital Infantil Jesser Amarante Faria.


Fonte: Jornal A Gazeta, 15 de fevereiro de 2016.