Atualize seu navegador!
Notícias

O olhar do Down através das lentes

  • A igreja matriz na visão de Francieli Sabrina Nazarkevicz
  • As balanças da praça pela lente de Nathanael Rudnick
  • Joicy com Francieli e Nathanael - Foto Elvis Lozeiko A Gazeta

Esse é o tema do TCC que a fotógrafa são-bentense vai apresentar no próximo sábado

A fotógrafa são-bentense Joicy Zschoerper vai abordar o tema “O Olhar do Down Através das Lentes” na apresentação do seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), no próximo sábado. Aos 34 anos, ela está terminando a pós-graduação em Fotografia e Imagem em Movimento pela Universidade Positivo, de Curitiba.

A ideia surgiu há cerca de cinco meses, quando estava fotografando um aniversário em São Bento do Sul. Na ocasião, uma mulher de 40 anos – com Síndrome de Down – se viu atraída pela máquina fotográfica e pelo ato de fotografar propriamente dito. “Aquilo me chamou a atenção”, diz ela.

Foi o que bastou para Joicy decidir que trabalharia a questão mais apuradamente, recebendo o aval de sua orientadora do curso. Ela chegou a procurar a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba, mas foi em São Bento do Sul, na Escola Girassol, que a fotógrafa encontrou a disposição da diretora do estabelecimento, Maria Goreti Ehlke; da presidente da Apae, Harriet Hackbarth; e da orientadora pedagógica Mariléia Gonçalves. “Elas me deram todo o apoio”, agradece ela, que é formada em Direito e em Administração e acabou se enveredando para os cliques após atuar como assistente de fotografia.
Joicy não encontrou muitos materiais sobre o tema em suas pesquisas, a não ser a inspiração proporcionada pelo fotógrafo polonês Sebastian Luczwo, que “reaprendeu” a fotografar com a filha Kaja, que tem Down e também passou a registrar belíssimas imagens. Na Escola Girassol de São Bento, a iniciativa de Joicy foi recebida como uma grata novidade, tanto que alguns alunos identificaram-se prontamente com a atividade.

 

Apresentação

O projeto de Joicy na escola especial começou com uma breve apresentação, de si mesma e de alguns princípios básicos da fotografia, com a utilização de imagens publicadas em revistas. Logo percebeu-se que cada um dos alunos tinha predileção por determinado tema, como veículos, natureza, motivos religiosos, etc. “Cada um já tinha sua personalidade”, comenta ela, que também levou suas próprias fotos para a sala de aula. A identificação dos alunos com a fotografia, então, começou a ficar mais evidente, inclusive quando máquinas fotográficas de brinquedo foram inicialmente utilizadas com eles, visando uma aproximação maior.

 

Saídas fotográficas

Depois começaram as chamadas “saídas fotográficas”, ou sejas, as fotografias de fato, já com equipamento profissional, embora no modo automático. Primeiramente, foram alguns cliques durante a festa junina na própria escola, aproveitando a decoração, os trajes, as danças. “Os próprios alunos escolheram os detalhes para fotografar”, conta Joicy, destacando que as fotografias não passaram por qualquer edição em programas de computador ou ajustes posteriores. A fotógrafa se impressionou logo de cara com o resultado das primeiras imagens.

O próximo passo foi se dirigir à Praça Getúlio Vargas, no Centro, com alunos das turmas da manhã e da tarde. Quem já tem uma certa preferência por temas religiosos aproveitou para enquadrar a Igreja Matriz Puríssimo Coração de Maria; quem prefere veículos focou o trânsito; quem é mais atento a detalhes fotografou pessoas sentados nos bancos.

Nesta quinta-feira (dia 1º de setembro), Joicy pretende sair mais uma vez com os alunos. Se as condições climáticas forem favoráveis, as fotografias serão feitas com foco na natureza – fauna, flora, etc.

Joicy também desenvolve o projeto com pessoas com Down que não frequentam o estabelecimento, mas, no caso dos alunos da Escola Girassol, são atendidos: Danieli Nekeforuk, Djonei Schapieski, Francieli Sabrina Nazarkevicz, Luana Caroline Alves da Silva, Luis Carlos Rosa, Marion Elza Ropke e Nathanael Rudnick.

 

Enquete e exposição

O TCC de Joicy também terá detalhes obtidos de uma enquete que ela criou na internet, com opiniões sobre o mundo Down e a fotografia. Mais de 100 pessoas já responderam, até agora. A enquete pode ser encontrada em www.facebook.com/joicyzschoerper. Alguns dos resultados da iniciativa de Joicy podem ser conferidos em uma miniexposição no Fórum da Comarca de São Bento do Sul, até o dia 5. Ela pretende dar continuidade às atividades na Escola Girassol após o término do curso de pós-graduação.



Fonte: Jornal A Gazeta